quarta-feira, 30 de março de 2016

OPERAÇÃO LEVA A JATO


E não é que estou, juntamente com uma boa parcela da nação brasileira, me tornando um expert em assuntos políticos? Se pensarmos bem, estamos diante de um verdadeiro bombardeio de informações repetitivas que nos é repassada a todo instante, seja no café da manhã, diante dos jornais televisivos, à tarde, à noite, além é claro dos jornais impressos, revistas, rádios, internet e por aí vai. Verdadeira lavagem de dinheiro, digo cerebral, nos atropelando como tromba d’água em riacho de montanha.

Jamais imaginaria adquirir tamanha e especializada cultura em tão pouco tempo, onde termos como DELAÇÕES PREMIADAS, MANDADOS DE CONDUÇÃO COERCITIVA, FORO PRIVILEGIADO e tantos outros começariam a fazer parte do cotidiano, enriquecendo um pouco mais nosso vocabulário. Na verdade, uma avalanche de acusações bilaterais, mais parecidas com o noticiário policial, e que, com certeza, não estariam entre palavras e termos de leitura de interesses preferenciais no futuro.

Até mesmo a dupla futebol e novelas ficou meio que em segundo plano ante a força da LAVA-JATO, OPERAÇÃO ZELOTES e afins. Por sinal, reconheço que todo e qualquer tipo de conhecimento, principalmente num momento delicado da nação como este, nunca é demais, e que ter um povo politizado é ainda melhor, mas, mesmo sabendo, que todo esse processo, para alguns, advém em função de uma causa justa, enquanto para outros, de uma simples perseguição, confesso estar meio cansado de tudo isso.  E, como bem diz um velho amigo, “A coisa tá mais comprida que suspiro em velório”.

Sinceramente, não vejo a hora em que se possa condenar logo os culpados, absolver os possíveis inocentes e LEVAR, A JATO, este assunto pra bem longe! O País parou de vez, e assim ficará até que se possa sobrar novamente em nossas cabeças e, principalmente nas cabeças de nossos representantes, espaço e tempo suficientes para pensar um pouco mais em coisinhas “banais” tipo EDUCAÇÃO, SAÚDE SEGURANÇA.

Enquanto isso, nossa meninada vai dando aquele show no ENEM, sapecando respostas como: “Os dois movimentos da Terra são latitude e longitude”, “Os portugueses, depois que descobriram Fernandes de Noronha, assinaram o Tratado de Tortas Ilhas”, “Cada vez mais as pessoas querem conhecer sua família através da árvore ginecológica”,  e por aí vai.

Isso pra não falar que tem cantor profissional mais perdido que Adão no dia das mães, no momento de cantar o Hino Nacional.

Enfim, tô achando que o melhor mesmo é amarrar minha mula na cerca, e esperar a tempestade passar.

Crônica: Serjão Missiaggia
Foto     : Bruno Lecambel, disponível em https://www.flickr.com/photos/brunow_sc/2695701601

Um comentário:

  1. Nossa! Desta vez vc. falou tudo! Parabéns! Edna

    ResponderExcluir

BRIGADU, GENTE!

BRIGADU, GENTE!
VOLTEM SEMPRE, ESTAMOS ESPERANDO... NO MURINHO DO ADIL